segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Jornada Olhares - Meu diário de bordo - parte 04

Enfim...chegamos ao último artigo dessa jornada! Foi intenso, mas foi tão prazeroso escrever sobre cada experiência vivida. Entendam que esses artigos ou crônicas da minha vida real só correspondem a uma pequena porcentagem do que realmente vivemos quando colocamos projetos em campo e trabalhamos com a inovação e o empreendedorismo social.

Vou apresentá-los então...a rota nível hard, não para amadores ou principiantes da aplicação de projetos durante nosso Game Olhares - metodologia gamificada do Social Brasilis que desenvolve habilidades empreendedoras na juventude.

Uma rota nível hard

Reservei o que foi mais intenso nesse último post da nossa jornada olhares. Imagine sair de casa na terça-feira pela manhã e retornar apenas no sábado à noite por seis semanas consecutivas vivenciando perrengues extremos. Imaginou? Pois é...passamos por isso.

A rota correspondia as cidades de Orós, Quitaús (zona rural de Lavras da Mangabeira-CE), Iguatu e Solonópole, todas localizadas no extremo sul do Estado do Ceará.

A nossa facilitadora Luíza, personagem principal dessa crônica, era a protagonista dessa rota e eu a acompanhei nas aplicações finais do game nessas localidades. 

Primeiro, saímos de Fortaleza de avião até Juazeiro do Norte-CE e de lá pegamos um ônibus até a cidade de orós-CE (5h de estrada até lá). No percurso conversamos sobre absolutamente tudo, tudo mesmo, até chegar a Orós.

Orós é a terra do cantor Fagner, cheia de ladeiras, clima seco e quente e tem uma grande represa. Eu não relacionei nenhum desses pontos até conhecer a cidade mesmo. Escutei várias histórias sobre a cidade antes da minha visita. Uma delas é que as janelas do hotel que os educadores ficavam tinha a vista para um grande morro com casas muito próximas das janelas dos quartos do hotel, portanto, saia do banheiro vestida (hehe) porque todo mundo ver e você acompanha o dia-a-dia dos moradores em tempo real. Bem...era isso mesmo! 

Minha vista em Orós-CE

Caro leitor ou leitora, caso queira saber...eu escutei os conselhos e mantive a cortina da janela fechada (hehe).


Quitaús...na madruga


Às 3h da manhã deveríamos organizar as coisas e partir as 4h para Quitaús (zona rural da cidade de Lavras da Mangabeira-CE), a topic passava para nos pegar nesse horário, para chegar as 6h na localidade, ficar no meio da estrada, esperar um mercadinho abrir e nos receber para tomar café e tentar dormir na mesa até as 9h quando a instituição abriria para inicio do jogo.

Quando fui acompanhando a Luíza, acabou chovendo durante a manhã cedo, um frio imenso e eu estava sem casaco achando que seria um calor intenso e estávamos no meio da estrada com o mercadinho ainda fechado. Não penso que essas dificuldades extras significam que tenha sido apenas por eu ter ido, né? Ou significa?


Ok, significa...mas o mais importante que muitos jovens nos esperavam. Ouvi as apresentações dos resultados dos projetos deles, celebramos e recebemos muitos abraços dessa turma. Tinha até uma ideia de projeto para o reaproveitamento de verduras e frutas dos mercadinhos da localidade para famílias carentes, dando um aproveitamento ao que seria jogado fora encaminhando para a nutrição familiar.



Ao meio-dia tínhamos que pegar nossa condução (Topic) para Iguatu, onde dormiríamos uma noite para seguir na manhã seguinte para a cidade de Solonópole. Eu, inocente, perguntei a Luíza se por acaso não tivesse vagas para nós na topic, se teria outra para irmos. Ela, inocentemente, respondeu:
---"Sempre tem, Manú! Ele (motorista) sabe que nós vamos!

Então a topic veio e quando ele abriu a porta...eu e Luíza ficamos assim - disfarçamos uma reação:



A topic tava lotada, cheia de caixas, malas, fogão, geladeira, gente. Não dava para visualizar um espaço para mim e a Luíza. Bem...não dava para ver, mas ele conseguiu nos colocar à força (forçou dois lugares pra gente) e fomos, apertadas, agoniadas, suadas, seguimos rumo a Iguatu, 45 minutos naquela situação até pegar o micro-ônibus rumo a Iguatu mesmo, no segundo trajeto da viagem.



Eu fiquei agoniada. Uma mistura de calor, aperto, falta de ar e enjoo...fechei os olhos, coloquei os fones de ouvido, entreguei os 45 minutos ao senhor e naveguei na música, só assim mesmo consegui.

#Partiu Solonópole

No outro dia...estávamos, dignas, na rodoviária esperando a topic para Solonópole e Luíza, mais uma vez, me avisou: ---Quando a topic aparecer ali na entrada, temos que correr, Manú! É lotada, sai gente de todo lugar para pegar ela e se não formos rápidas ficaremos em pé até lá.

Eu acreditei! Que bom!

Quando a topic chegou parecia o apocalipse!

Fomos rápidas e pegamos um lugar para nós...super, hiper, tri, blaster apertadas e fomos até lá assim por quase 3h de viagem. 



Em Solonópole, vimos projetos de dança, de música e fiquei muito feliz por todos os resultados daqueles projetos criados por jovens. Nossos olhos brilharam!

Em Solonópole a água é salobra, extremamente salgada e na pousada os nossos educadores recebiam uma garrafa de água potável para escovar os dentes, porque não estavam acostumados com o tipo de água da região. Incrível o cuidado e a acolhida das pessoas da cidade para conosco e como nós, nordestinos, somos fortes para conviver com nossa crise hídrica.

O olhar da Luíza, facilitadora da turma, ao escutar os projetos
Depois disso, partimos para quase 6h de viagem de volta a Juazeiro do Norte para pegar o voo de volta a Fortaleza, nossa saga estava terminando e voltamos cheias de ideias.

Muitas reflexões e muitas ideias!

Depois de todos esses quilômetros percorridos o aprendizado que ficou, o olhar desse episódio é com certeza que devemos continuar a estimular projetos de impacto, principalmente, nos interiores, olhar com singular atenção para nosso campo, para essas pessoas que migram para garantir uma vida melhor, principalmente a nossa juventude. Temos que explorar esses contextos e desenvolver habilidades para o protagonismo local transparecer.

Acompanhe os primeiros artigos da jornada olhares:

Artigo 01 - aqui.

Artigo 02 - aqui.

Artigo 03 - aqui.


Até mais!!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...